domingo, 11 de dezembro de 2016

Dicas e preparativos de viagem para: Cabo Verde e Roma!

Voltei! Quase duas semanas de viagem divididas entre duas ilhas de Cabo Verde: a ilha de Santiago e a ilha do Fogo, antes de uma breve paragem em Lisboa, seguida de uns diazinhos na capital da Itália, na maravilhosa Roma, acompanhada pelo marido!

E, de facto, não só adorei ter voltado a Roma como também ter conhecido um pouco de Cabo Verde! Mas, sem dúvida, o ponto alto de todas as férias foi a subida ao cume do vulcão da ilha do Fogo, uma experiência deveras excepcional (especialmente para quem sofra de vertigens sem "apoio" como eu...hehe)!



Em relação aos preparativos de ambas as viagens devo dizer que os voos foram comprados com meses de antecedência pela TAP (https://www.flytap.com/pt-pt/) e inter-ilhas (Santiago-Fogo) pela TACV (https://flytacv.com/)- a única companhia aérea de Cabo Verde, que viaja inter-ilhas, embora exista também a possibilidade turbulenta de ser de barco!




Os voos para Roma foram comprados na Ryanair, também, vários meses antes (e à excepção do voo de regresso de Roma para Lisboa, todos foram super pacíficos)!


Os alojamentos, como habitualmente foram feitos no site da Booking (http://www.booking.com/index.html?aid=881622&spbanner_300x250=1&spbanner_all=1).

Na primeira noite ficamos alojados no EHTCV , a alguns quilómetros do centro de Praia! Na ilha do Fogo ficamos alojados no hotel Xaguate (com vistas excepcionais para a piscina e ilha Brava) e as restantes noites em Santiago no Pestana Palace, num dos bons hotéis costeiros da cidade de Praia!




Em Roma ficamos alojados no bed and breakfast "Pianeta 127" perto do Vaticano, bem económico para um país como a Itália!


Os vistos para Cabo Verde foram feitos à chegada no próprio aeroporto de Praia (bastando para isso ter o passaporte em dia e pagar 25€ em dinheiro vivo; na fila da esquerda).


O transfer de chegada à ilha de Santiago, devido à hora tardia, foi contratado antecipadamente (embora, não precisasse devido à enorme quantidade de taxistas aquando à chegada no aeroporto) mas todos os outros transportes foram locais colectivos (para o Tarrafal e Cidade Velha por um preço irrisório, quando comparando com os táxis) e utilizado o transfer (gratuito) do aeroporto- hotel Pestana Palace!




Na ilha do Fogo contratamos um "motorista" (amigo do companheiro de uma colega de trabalho) que durante alguns dias nos mostrou os recantos da ilha  e arranjou a guia para fazermos a (difícil)subida ao cume dos vulcões (obrigada minha querida "Tu Nais"- quem quiser pode contratar os seus serviços como guia turístico nesta ilha, pelo FB)!





O transfer do aeroporto de Ciampino- centro de Roma foi de autocarro, comprado no local ida-volta e de metro até ao alojamento e na volta de táxi (por ser demasiado cedo, não havia metro)!


Em relação à alimentação, devo dizer que comi bastante bem em Cabo Verde! Provei a cachupa (um típico prato cabo-verdiano com carne, feijão e milho estufados (ao pequeno almoço pode ser acompanhado com ovo e salsicha), comi alguns pratos com lagosta (bem, bem baratas) e muita papaia!




Um dos melhores restaurantes que recomendo, sem dúvida, em Praia é o "Quintal da música", com música ao vivo e comida deliciosa por um preço bem em conta!

Em Roma comi muita pizza e pasta até me fartar, mas confesso que prefiro as pizzas e massas portuguesas (o meu restaurante preferido foi o "Tre Puppazzi", o único restaurante português em Roma)!

Ah! E relação a medicamentos/produtos de beleza levei produtos solares 50+ para o rosto e corpo, anti-histamínicos, repelente (roll-on) de insectos e até anti diarreicos (não utilizados)!

E os meus agradecimentos especiais à Ana Paula Mendes e ao Ricardo Ribeiro (http://www.cruzamundos.com/), ambos amigos "facebookianos", por me terem ajudado a escolher as ilhas acimas referidas de Cabo Verde para passar as férias e por algumas dicas valiosas!







3 comentários:

  1. Respostas
    1. É verdade Cátia! Roma é uma cidade fantástica!
      Beijinhos.

      Eliminar
  2. Nossa. Amei. Estive em Ilha do Sal uma vez quando Finnair voou de Helsinki para Buenos Aires.

    ResponderEliminar