segunda-feira, 4 de março de 2013

Na vila histórica de Sintra (parte 2)!

Preparados para voltar à vila de Sintra?
                                                        
Câmara municipal de Sintra

E embora, no final deste post exista mais uma atracção para ser visitada, continuemos agora, no interior do palácio nacional.
Vimos ainda outras divisões deste palácio, bem menos ostentosas, mas não menos bonitas por isso, tais como:

 - o "quarto de D. Sebastião", quarto de dormir deste rei, no final do século XVI e apresenta azulejaria única com motivos de parra em alto relevo;



- a "sala das sereias" que servia de guarda roupa no século XV;




- a "sala Júlio César" com tapeçarias flamengas do século XVI e onde estão representadas cenas de vida do general romano;




- a "sala das galés", construída entre os séculos XVI-XVII;





- o "quarto prisão de D. Afonso VI" onde este esteve preso durante 9 anos, a mando do seu irmão e futuro rei D. Pedro II, e onde acabou por falecer. É provalmente o aposento com o pavimento mais antigo do país, com cinco séculos.




- a "sala chinesa", quarto de dormir de D. João I e do pagode chinês, em marfim, do século XVIII, lhe advém o nome; o quarto de hóspedes, último e a mais íntimo aposento, serviu de oratório e quarto de vestir a D. João I e a bonitissima capela palatina, edificada no século XIV (vejam só os ricos pormenores do tecto da mesma, na próxima foto).


E sem grandes supresas no final, a enorme cozinha, à excepção das duas enormes chaminés gémeas com 33 metros de altura (essas são únicas no mundo), está dotada dos objetos típicos e próprios (é claro) de uma cozinha!
Originalmente separada do resto do paço, a sua construção remonta ao início do século XV.

________________________________________________________________________________

No ano passado visitamos ainda um museu muito especial: o do brinquedo! Constituído com brinquedos guardados e preservados, há mais de seis décadas, pelo proprietário Arbués Moreira, este museu abriu as suas portas em 1987, que após o acréscimo do seu espólio e colaboração da Câmara Municipal, passou para o antigo quartel dos bombeiros desta vila.




Os 40 mil brinquedos estão expostos ao longo dos 4 pisos e variam desde os modelos de aviões, comboios e carros até às miniaturas de exércitos (fiquei espantada com o realismo das figurinhas do exército de Hitler) passando pelas famosas casas de bonecas (que sou louquinha para ver) e objectos de corda. Com entrada paga, funciona das 10 às 18H mas encerra às segundas.







E além de todos os palácios, palacetes e cascatas perdidos no meio dessa rica vegetação da serra temos ainda os doces regionais como os "travesseiros" ou as "queijadas" de Sintra e os bons vinhos da região, que não pode deixar de apreciar quando passar por cá. A região de Sintra espera por si (ups...mas porque é que não faço parte da promoção turística de Sintra...hahaha)!

5 comentários:

  1. Parece-me que temos andado pelos mesmos sitios :) Sintra e Paris :D

    ResponderEliminar
  2. Olá Travelling,

    Sim, é verdade! um dia desses ainda nos encontramos por aí. Bj.

    ResponderEliminar
  3. Fazes sempre uns posts excelentes, Marta!
    Beijinho e boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada e uma boa semana para ti também! Beijinhos.

      Eliminar
  4. Isto foi um regresso a infância.. O museu do brinquedo como o conheci e como esta.. que diferença

    ResponderEliminar